PERDÃO, GRAÇA e MISERICÓRDIA: expressões fulcrais do Amor

A Palavra de Deus declara que: “Portanto, meus irmãos, quero que saibam que mediante Jesus lhes é proclamado o perdão dos pecados” (At. 13:38, Nova Versão Internacional – NVI). Mas o que é perdão?

O perdoar é remir os pecados. Significa “limpar”, “cancelar a dívida”… Quando uma pessoa ofende outra, normalmente ela busca seu perdão para que o relacionamento seja restaurado. O ofendido oferece o perdão não porque o outro mereça ser perdoado, pois ninguém é merecedor, mas porque em seu coração há amor. A remissão, portanto, é um ato de amor, misericórdia e graça. É uma ação discricionária. É a decisão e a escolha de não manter algo contra outrem, apesar do que tenha ocorrido.

Assim como alguém que ofendeu seu semelhante e deseja restaurar o relacionamento, a Bíblia nos diz que todos nós precisamos do perdão de Deus para restaurar nosso relacionamento com Ele. Isso decorre do fato de todos nós termos cometido pecado. Nesse sentido, o sábio rei Salomão proclamou que “Não há homem justo sobre a face da terra que faça o bem e que não peque” (Ec. 7:20, Almeida Revista e Atualizada – ARA). João afirmou que “Se afirmarmos que estamos sem pecado, enganamo-nos a nós mesmos, e a verdade não está em nós.” (1 Jo. 1:8, NVI).

Certo é que todos pecamos contra Deus, pois todo pecado é contra Deus (Salmos 51:4) e estamos, por isso, destituídos de sua glória. Logo, cada um de nós, do que se considera o maior pecador ao que se intitula símbolo da perfeição, precisamos desesperadamente do perdão de Deus. Se nossos pecados não forem absolvidos, nos restará apenas as trágicas consequências da desobediência e da maldade (Mt. 25:46; Jo. 3:36).

Para nossa alegriao, o Deus Yahweh é bondoso e misericordioso, pronto para nos perdoar, de graça. Bem expressou o apóstolo Pedro ao escrever que Ele é longânimo para conosco e não quer que nenhum de nós venha perecer, mas que todos nos acheguemos ao arrependimento (2 Pe: 3.9). Ora, Deus deseja nos perdoar, Ele mesmo providenciou o nosso indulto.

Sim, isso mesmo, O OFENDIDO PROVIDENCIOU O PERDÃO PARA O OFENSOR! A única coisa que merecíamos pela desobediência e maldade era a morte espiritual completa e o banimento deste mundo.

Intenso não? A primeira parte de Romanos 6:23 declara: “Porque o salário do pecado é a morte…” Morte eterna é o salário que fazemos jus por nossas iras, fofocas, invejas, egoísmos, mentiras, rancores, falsidades, má-fé, intrigas, orgulhos, desamores, idolatrias, acusações e pré-julgamentos, ciúmes, desrespeitos, desprezos, apatias aos necessitados, vingança, murmurações, ingratidões […].

Ah, mas por meio de sua MARAVILHOSA GRAÇA, o Deus a quem postergamos, em Seu plano perfeito, tornou-se um ser humano na pessoa de Jesus Cristo (Jo. 1:1,14), morreu na cruz para pagar o preço de morte que nós merecíamos quitar. Isso é belo! Esplêndido! Maravilhoso! Constrangedor! Em 2 Coríntios 5:21 é anunciado que: “Aquele que não conheceu pecado, ele o fez pecado por nós; para que, nele, fôssemos feitos justiça de Deus” (ARA).

Queridos, o Criador, Sustentador e Arquiteto do Universo morreu na cruz, levando sobre si o castigo que nos trouxe a paz, pois “[…] Ele é a propiciação pelos nossos pecados, e não somente pelos nossos, mas também pelos pecados de todo o mundo” (1 Jo. 2.2, NVI).

Ele morreu sim, mas algo aconteceu ao terceiro dia: Jesus ressuscitou dos mortos e quando isso aconteceu, Ele proclamou a vitória sobre o pecado e a morte (1 Coríntios 15:1-28). Graças pela morte do Filho de Deus que levou sobre si nossas iniquidades. Graças por sua ressurreição que nos garante a eternidade com seu amor e sua presença.

Tudo de Graça (0800). Nessa acepção, a segunda parte da Carta aos Romanos 6:23 manifesta que “o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor.”

Perdão, Graça, Misericórdia, Amor, e ainda, mais um elemento de “brinde”: a vida eterna com o próprio Criador.

Nos sentimos constrangidos, diante desse ato tão amoroso. Nos constrangemos a pedir, de forma desesperada, o mais rápido possível, para ter os pecados perdoados. E o PERDÃO de nossos pecados está disponível, basta apenas colocarmos a fé em Jesus Cristo e aceitá-lo como único e pessoal Salvador.

O Deus Todo-Poderoso pagou nossa dívida por nós para que pudéssemos ser perdoados e tivéssemos acesso direto a Ele. O véu do templo se rasgou de algo a baixo, diz o texto bíblico. Ora, isso “porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porquanto Deus enviou o Seu Filho ao mundo, não para que julgasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por Ele” (Jo. 3:16-17, ARA).

Eu e você não podemos conquistar o perdão de Deus, não podemos pagar pelo perdão de nossos pecados contra YAHWEH. Só podemos recebê-lo por meio da fé, através da graça e misericórdia de Deus, por meio da sua Maravilhosa GRAÇA que traz esperança ao mundo perdido. Que traz direção para o barco à deriva. Que é o farol. É a harmonia da canção. Paz para todo coração. Alimento para os sedentos […] e, a mais sublime expressão do Amor.

 

*ARA (Versão Almeida Revista e Atualizada)

**NVI (Versão Nova Versão Internacional)

 

REFERÊNCIAS

Bíblia de Estudo Defesa da Fé. Versão Almeida Revista e Atualizada (ARA). 1ª ed., Editora CPAD, 2015.

Bíblia Sagrada Online: Nova Versão Internacional (NVI)https://www.bibliaonline.com.br/nvi

Blog Got Questions. Artigo Qual a diferença entre misericórdia e graça. Disponível em: http://www.gotquestions.org/Portugues/misericordia-graca.html. Acesso em 03 de Fevereiro de 2016.

Davvy Lima

Davvy Lima

Prisioneiro de mim mesmo. Pecador treinando no erro. Agradecido pela graça na cruz, tentando viver a simplicidade da vida com Jesus.
Davvy Lima

Últimos posts por Davvy Lima (exibir todos)