De volta para casa

 

“Ora, para que saibais que o Filho do Homem tem na terra o poder de perdoar os pecados: Levanta-te – disse ele ao paralítico -, toma a tua maca e volta para tua casa. ” Mateus 9:6

Tem dias em nossas vidas que não lembramos que após um dia turbulento de estresses, tristezas, desgaste físico e outras coisas, temos o aconchego e a calmaria de nossa casa, um momento em que conseguimos deitar em nossa cama e pelo menos por alguns minutos, esquecer que lá fora tem mais um leão para matar. A casa é sempre o lugar do descanso, o lugar em que temos fixados algo que podemos chamar de nosso! É ali no lugar onde moramos que as vezes passamos por turbulências e nem sempre queremos permanecer naquela casa, as vezes por tristeza com o que está ao redor dela, pensamos em mudanças e queremos simplesmente esquecer que ela existe, e então empurramos com a barriga até chegar o momento que simplesmente dizemos não querer mais voltar.

Meus pecados na maioria das vezes me fazem crer que não posso servir ao Senhor, quando continuo pecando em algo que já deveria ter parado de pecar, eu não escrevo isso com orgulho, escrevo com muita vergonha por ser um miserável, o pior dos pecadores. Nós não deveríamos abandonar ou largar tudo quando sentimos que o pecado tem nos dominado, é nesse momento que devemos nos apegar mais ao Senhor em orações e na sua Palavra, entretanto, o nosso maior erro é acreditar que por não conseguimos mudar, é melhor chutar o balde e largar tudo. Levando em conta as dificuldades, lamentavelmente saímos de casa, pedimos nossa parte da herança e vamos embora, sem ao menos pensar as consequências que ficar longe de casa pode nos trazer.

Quando se afastamos da nossa casa e pegamos outros caminhos, andamos por todos os tipos de lugares, nos entregamos a todo tipo de imundice e esquecemos que precisávamos fazer a diferença, quando cai a ficha das besteiras a qual fomos entregues, sentimos vergonha! E essa vergonha que poderia ser algo positivo para nos levar ao nosso lar, esculacha-nos e volta-se contra nós, fazendo nos sentir incapaz de voltar. Porém, quando vamos olhar na Bíblia, percebemos que devemos encarar com alegria o arrependimento, ele é sinal de uma nova chance, um sinal de volta para casa.

Estou lendo um livro de um autor chamado Steve Gallagher, e durante a leitura algo me chamou muita atenção sobre a nossa vergonha, ao sentirmos incapaz de voltar para o Senhor: […]”Errei muito. Como poderei ser bom o suficiente novamente de forma que Deus possa ouvir-me?”  Você não fica bom e se aproxima de Deus, você se aproxima dele, e Ele o torna bom. Aproximar-se de Deus é entrar em Sua Palavra[…], entendo a partir desse trecho do livro que não importa se erramos ou quanto erramos, Deus não espera que a gente melhore para voltar para seus braços, pois é Ele quem nos melhora, é através de sua Palavra que vem a mudança. O Evangelho não é fácil, é quase impossível ser Cristão nesse mundo, mas através de Cristo podemos encontrar o conforto para que ele faça a mudança em nossas vidas, e muitas vezes essa mudança é um processo constante de quedas e progressos, não é você quem muda, é Ele(Cristo) quem faz o trabalho, apenas arrependa-se!

“Digo-vos que assim haverá alegria no céu por um pecador que se arrepende, mais do que por noventa e nove justos que não necessitam de arrependimento. ” Lucas 15:7

Voltar para casa depois de tantas turbulências e encontrar descanso em um Pai que nos abraça mesmo depois de tantas coisas erradas que fizemos, é a esperança que precisamos ter, é o sentimento que deve permanecer vivos em nossos corações. É certo que continuaremos errando, é certo que não somos perfeitos, Pedro não parou de pecar quando se arrependeu por ter negado a Jesus, Paulo não deixou de pecar quando ficou cego e reconheceu Cristo como Salvador, nenhum dos discípulos de Jesus, deixaram de pecar, mas  eles, ao reconhecerem suas fraquezas, entendiam que somente o Senhor poderia muda-los, por esse motivo era preciso permanecer, pois só Cristo os ajudaria a vencer as tormentas. Abandonar a casa não é a melhor solução, pois apesar das dificuldades que enfrentamos, é nela que encontramos descansos para todas as atribulações, é no lar que o Pai  nos perdoa por mais um dia de falhas e prepara uma cama, dando aos seus filhos um momento de descanso.

Durante os dias de choro e com saudade de casa, uma música do Palavrantiga me ajudou a perceber que as  falhas não podem impedir a caminhada, pois precisamos encontrar no amor de Cristo um motivo para prosseguir, precisamos pedir um coração novo todos os dias, reconhecendo que só Cristo pode nos tirar da lama e limpar de todo pecado que cometemos.

“Estou aqui, meu Senhor
Bem sincero serei
Pois não posso me esconder de Ti
Nem mentir pra mim mesmo
Às vezes olho pra trás
E percebo por onde caminhei
A lembrança me traz a razão
Lucidez de tudo que encontrei
Mesmo tendo explicação
Teu amor me leva a prosseguir
Pois tudo que eu vi não é tudo o que eu preciso aprender
Dá-me um coração
Que ainda tem sede de Ti
Dá-me um coração
Que ainda tem fome de Ti
Estou aqui, meu Senhor
Bem sincero serei
Pois não posso me esconder de Ti
Nem mentir pra mim mesmo
Eu preciso andar
Também me surpreender outra vez
A lembrança refaz
As respostas que levam a acomodar
Mesmo tendo explicação
Teu amor me leva a prosseguir
Pois tudo que eu vi não é tudo o que eu preciso aprender”

Se você que está lendo esse texto, sente saudade de casa e tem medo ou vergonha de voltar, eu aconselho que volte, não importa como você esteja, a sua condição nesse momento, até porque não existe condição para voltar para casa, só precisamos voltar, só precisamos reconhecer que apesar de nós, Cristo vive e nos chama ao arrependimento. Voltar para casa é uma das tarefas mais difícil dessa caminhada, mas não desanima, não importa o que os outros possam vir a falar, Cristo ainda vive, e não fica esperando de nós a mudança para ir até Ele, afinal, é através dele que vem a mudança, a única forma de sermos melhores do que ontem, é deixando que Ele guie nossos passos. Que possamos confiar, para que o amor e o sangue do Senhor Jesus nos ajude a a permanecer firmes, independente das falhas.

“Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça.”
1 João 1:9

Imagem:http://vidajovemcrista.com.br

Hinckley Mendes

Hinckley Mendes

Um garoto cheio de dúvidas, tentando parar de correr atrás do vento, um insistente do erro, um pecador achado, o menino mimado que Deus ainda chama de filho.
Hinckley Mendes

Últimos posts por Hinckley Mendes (exibir todos)